A presença

21024370_20130805002915577

Por Teresa Cristina Soares*

Veem os espíritos tudo o que fazemos? “Podem ver, pois que constatemente vos rodeiam. Cada um, porém, só vê aquilo a que dá atenção. Não se ocupam com o que lhes é indiferente.” (O Livro dos Espíritos)

A presença é o título de mais um filme que nos dá uma amostra pela tela cinematográfica do que os livros da codificação nos instruem e alerta, através dos ensinamentos dos espíritos a respeito dos problemas ligados a: obsessão, subjugação, manifestações físicas e visuais, transtornos obsessivos, alterações de comportamentos, medos, espíritos que se prendem e se apegam a certos lugares e mediunidade. Mas algumas pessoas contestam os fenômenos espíritas, precisamente porque acham que tais fenômenos estão fora da lei comum e porque, também, não encontram qualquer explicação que os façam compreender. Entretanto, vale lembrar que as pessoas em todas as épocas também não se contetaram apenas com palavras e ensinamentos; queriam e querem convicções. Graças à ciência e aos filmes, que direta e indiretamente cada vez mais colaboram com a divulgação dos fenômenos espíritas e da noção de vida após a morte física, estão fazendo com que as pessoas saiam em busca de respostas e compreensão para um melhor aprendizado. Mas, para que esse aprendizado venha a ocorrer, é necessário uma base e um estudo racional para que a dúvida desapareça.

Os filmes espíritas ou os famosos hollywoodiaianos, chamados fantasmagóricos, são filmes de essência simples, mas com lições notáveis para a nossa assimilação, porque o efeito das imagens, a história, o enredo, e o seu conteúdo, produzem uma visão da qual não estamos acostumados a ver, pois esses fatos e ocorrências ficam por traz da cortina do palco de nossas vidas, portanto, não a vemos, mas, sentimos seus reflexos e suas consequências, só se tornando visíveis para aqueles dotados de vidência. Passa-se também a ter uma ideia da qual não se tinha conhecimento e de como eles procedem e agem sobre nós, induzindo-nos através do pensamento, gerando a obsessão e a subjugação. Mas, não queremos com isso atentar contra a liberdade de pensamento de ninguém, pois a convicção não se impõe, ao contrário, se adquire com o tempo; porque todos estão submetidos às mesmas leis da Natureza e tudo vem a seu tempo.

Em O Livro dos Espíritos encontramos: Influem os espíritos em nossos atos? “Muito mais dos que imaginais. Influem a tal ponto, que, de ordinário, são eles que vos dirigem.” Os espíritos que se encontram em nossa volta nos auxiliam para o bem, ou nos conduzem para o mal, cabendo a nós, no entanto, analisarmos os seus conselhos, rejeitando-os com sabedoria e usando o discernimento para não sermos presas fáceis de ideias influenciadoras de espíritos que só desejam o nosso mal e a nossa perturbação mental. Não ter medo é fundamental, pois o nosso medo os fortalece. E é por isso que Deus confia à nossa consciência a escolha do caminho que devamos seguir e a liberdade de ceder a uma ou outra das influências contrárias que se exercem sobre nós, e assim é a nossa vida, cheias de escolhas e de caminhos a seguir. Mas, não fiquemos somente nesse filme, vamos também assistir E a Vida Continua… e aos outros que estão por vir.

* Membro do Centro Espírita O Codificador – publicado no Jornal do Commercio de 16 de setembro de 2012.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s