Arquivo mensal: abril 2020

O reino do bem virá quando o egoísmo atingir seu ápice

Lendo (relendo) “O Livro dos Espíritos”, chegando nos momentos finais da obra, encontra-se a resposta da espiritualidade à questão 916.

“Quanto maior o mal, mais se torna horrível. Será preciso que o egoísmo cause muito mal para fazer compreender a necessidade de extingui-lo.
Quando os seres humanos tiverem se libertado do egoísmo que os domina, viverão como irmãos, não se fazendo nenhum mal, ajudando-se mutuamente pelo sentimento natural da solidariedade; então o forte será o apoio e não o opressor do fraco, e não se verão mais pessoas desprovidas do indispensável para viver, porque todos praticarão a lei da justiça. É o reino do bem que os Espíritos estão encarregados de preparar.”

Na dúvida, siga a ciência

Esse trabalho econométrico (ver link) traz análises e interpretações dos dados relativos a algumas cidades dos EUA, referentes a Pandemia de Gripe Espanhola e seus reflexos na economia. Muito bom o trabalho.

O estudo mostra que, na média, a correlação entre geração de emprego (indicador de crescimento econômico) e taxa de mortalidade pela Pandemia foi negativa.

De acordo com os DADOS, o estudo sugere que reduzindo a mortalidade, a probabilidade de efeitos positivos para a economia é maior que os efeitos negativos.

No trabalho, NPI significa intervenções não farmaceuticas, traduzindo para hoje quer dizer: quarentena.

Todas as variáveis econômicas consideradas apresentaram correlação positiva com o número de dias de NPIs: PIB da industria, estoque de ativos bancários, etc. Reforçando a correlação negativa com a taxa de mortalidade.

Dá pra dizer que 1914-19 é igual ao momento atual? Não. A Gripe Espanhola tinha outra característica, matou muita criança, matou mais gente em sentido absoluto (consequências das condições sanitárias, disponibilidade de antibióticos etc. etc.).

Além disso, a economia dos EUA ainda estava sob efeito do impacto econômico do final da 1a guerra… Etc. Etc. Etc.

Mas é o que há disponível – na mesma escala – para basear a tomada de decisões. Não é uma ciência exata.

A arte – e o risco – está em interpretar os dados antigos junto com os dados atuais (que estão mudando todos os dias), fazer a calibração e a dosagem das medidas a serem tomadas.

Trocar a roda do carro, estando este em movimento, não é mole não.

https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=3561560

Perseverança da fé

Judas 1: 17-25

  1. Vós, entretanto, amados, lembrai-vos das palavras anteriormente proferidas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo,
  2. os quais vos alertavam: “Nos últimos tempos, haverá zombadores que seguirão as suas próprias e ímpias vontades”.
  3. Estes são os que provocam divisões entre vós, os quais são dominados pelas paixões de suas próprias almas e não têm o Espírito.
  4. Vós, porém, amados, edificai-vos na santíssima fé que tendes, orando no Espírito Santo.
  5. Conservai-vos no amor de Deus, aguardando confiantemente a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna. 22. E demonstrai compaixão para com alguns que não possuem essa certeza,
  6. assim como salvai a outros, arrebatando-os do fogo; e a outros, ainda, ajudai com misericórdia e temor, repugnando até a roupa contaminada pela carne.
  7. Àquele que é poderoso para vos impedir de cair e para vos apresentar sem máculas e com grande júbilo, perante a sua glória, 2l
  8. ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, por intermédio de Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todas as eras, agora e para todo o sempre! Amém.
    “`