Arquivo da tag: chico xavier

Estudando André Luiz

serie andre luiz

Com este tema, o CELAC promoveu neste final de semana, durante o carnaval fora de época da cidade de Juazeiro/BA, uma rodada de estudo das obras de André Luiz, que retratam a vida no plano espiritual e suas relações com a realidade material em que vivemos.

O sucesso do encontro estimulou a equipe a estudar a implantação de um estudo sistematizado das obras mediúnicas do autor espiritual que chegou até nós pelas mãos do médium Chico Xavier em meados do século passado e que até hoje é fonte de inúmeros apontamentos doutrinários e relevantíssimos para o desenvolvimento e pleno conhecimento da doutrina espírita.

Assim que for definida a data de início dos encontros de estudo – que já se sabe serão nas tardes de sábado – estaremos divulgando por este veículo.

Como diz Emmanuel, a maior caridade que se faz pela doutrina espírita é a sua divulgação.

Parabéns ao CELAC e toda a equipe pela feliz iniciativa.

 

Anúncios

Domingo de Páscoa

image

“Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas da casa onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus e pôs-se no meio deles e disse-lhes: Paz seja convosco.” (JOÃO 20: 19.)

Desde o dia da ressurreição gloriosa do Cristo, a Humanidade terrena foi considerada digna das relações com a espiritualidade.

O Deuteronômio proibira terminantemente o intercâmbio com os que houvessem partido pelas portas da sepultura, em vista da necessidade de afastar a mente humana de cogitações prematuras. Entretanto, Jesus, assim como suavizara a antiga lei da justiça inflexível com o perdão de um amor sem limites, aliviou as determinações de Moisés, vindo ao encontro dos discípulos saudosos.

Cerradas as portas, para que as vibrações tumultuosas dos adversários gratuitos não perturbassem o coração dos que anelavam o convívio divino, eis que surge o Mestre muito amado, dilatando as esperanças de todos na vida eterna. Desde essa hora inolvidável, estava instituído o movimento de troca, entre o mundo visível e o invisível. A família cristã, em seus vários departamentos, jamais passaria sem o doce alimento de suas reuniões carinhosas e íntimas. Desde então, os discípulos se reuniriam, tanto nos cenáculos de Jerusalém, como nas catacumbas de Roma. E, nos tempos modernos, a essência mais profunda dessas assembléias é sempre a mesma, seja nas igrejas católicas, nos templos protestantes ou nos centros espíritas.

O objetivo é um só: procurar a influenciação dos planos superiores, com a diferença de que, nos ambientes espiritistas, a alma pode saciar-se, com mais abundância, em vôos mais altos, por se conservar afastada de certos prejuízos do dogmatismo e do sacerdócio organizado.

Reuniões Cristãs
Caminho, Verdade e Vida
– Cap. 9

Francisco Cândido Xavier (Emmanuel)

Investimentos

nossolar

O VALOR DA COOPERAÇÃO FRATERNA

Compreensível o espírito de previdência que induz o homem a se preservar contra a penúria.

A formação bancária na garantia comum, os estabelecimentos de segurança pública, as organizações de economia popular sem estímulo à usura e os institutos de proteção recíproca representam aquisições de inegável valor para a comunidade.

Ninguém deve menosprezar o ensejo de se resguardar contra a exigência imprevista. Essa realidade, patente no plano material, não é menos tangível no reino do espírito.

Urge depositar valores da alma, nas reservas da vida, considerando as nossas necessidades de amanhã.

A interdependência guarda força de lei, em todos os domínios do Universo.

Caridade é dever, porque, se os outros precisam de nós, também nós precisamos dos outros. Não esperes, porém, pelo poder ou pela fortuna terrestres a fim de cumpri-la.

Faze os teus investimentos de ordem moral com o que tens e com o que és.

Começa agora.

Quotas pequeninas de força monetária totalizam grandes créditos. Migalhas de bondade formam largos tesouros de amor.

Relaciona algumas das possibilidades ao alcance de todos:

    • o minuto de cortesia;
    • o testemunho de gentileza;
    • o momento de tolerância, sem nenhum apelo à crítica;
    • a referência amistosa;
    • a frase encorajadora;
    • a demonstração de entendimento;
    • a desculpa espontânea, sem presunção de superioridade;
    • a conversação edificante;
    • a pequenina prestação de serviço;
    • o auxílio além da obrigação…

No capítulo da propriedade, lembra-te da própria alma – a única posse inalienável de que dispões – e, recordando que precisas e precisarás de recursos sempre maiores e sempre novos para evoluir e elevar a própria vida, não te esqueças de que podes, a todo instante, trabalhar e servir, investindo felicidade e cooperação com ela.

Do livro Encontro Marcado – Emmanuel/Chico Xavier